Por entre os carvalhais, pastos e campos agrícolas que se estendem ao longo do vale fluvial do Rio Lizandro, nas vizinhanças da localidade de Cheleiros, concelho de Mafra, destacam-se várias elevações de perfil cónico, autênticas torres naturais na planície saloia. Destas, sobressai uma em particular, nomeadamente pelo seu património geológico, encerrando uma história ligada a um dos fenómenos naturais mais espectaculares do nosso planeta: o vulcanismo. Sejam bem-vindos ao Penedo do Lexim!

O Penedo do Lexim, classificado com geossítio de relevância nacional pela ProGEO, materializa-se como uma antiga e bem preservada chaminé vulcânica, que provavelmente alimentaria um pequeno aparelho vulcânico à superfície, durante o Cretácico Superior (aproximadamente 72 milhões de anos), pertencendo ao Complexo Vulcânico de Lisboa (CVL).

A instalação do CVL ocorre num intervalo de tempo entre a intrusão do Maciço Ígneo de Sintra e a colisão das placas Africana e Euroasiática, ocupando uma área com início na região de Lisboa e que se estende até Torres Vedras e Arruda dos Vinhos, podendo igualmente ser encontrada em várias sondagens na margem sul do Tejo (Pires et al., 2006).

As rochas que compõem a chaminé vulcânica do Penedo do Lexim são basaltos que, por terem arrefecido rapidamente, apresentam uma forma prismática ao longo de enormes colunas poligonais, denominada por disjunção prismática, sendo um dos expoentes maiores destas estrutura a famosa “Calçada dos Gigantes” na Irlanda do Norte.

Para além da importância geológica do Penedo do Lexim, este local possui igualmente um elevado valor arqueológico, tendo aqui sido estabelecido um dos primeiros fortificados Calcolíticos e da Idade do Bronze da Península Ibérica, levando as autoridades portuguesas a classificá-lo como Imóvel de Interesse Público.

Numa próxima oportunidade, venha com a Hike Land descobrir o fantástico Penedo do Lexim, numa caminhada que o levará de Cheleiros às margens do Rio Lizandro e ainda à pitoresca Aldeia da Mata Pequena.


Referências
Pires, H., Beleque, A., Baptista, C., Pinto, P., Martins, L., Palácios, T. & Madeira, J. 2006. Breve contributo para o conhecimento do Complexo Vulcânico de Lisboa. Livro de Resumos do VII Congresso Nacional de Geologia, J. Mirão e A. Balbino (Coord.), Estremoz. Disponível em URL.

1 comentário

  • RUi LiMA,

    Olá Boa tarde

    Irei fazer um concerto público que faz apresentação de conteúdo geológico e em concreto apresenta o complexo vulcânico de Lisboa – Mafra como exemplo. Na minha procura por imagens, encontrei uma fotografia de Margarida Pinto. Gostaria de ter permissão para fazer uso da fotografia em público.

    Obrigado,
    RUi LiMA . PRiMiTiVE COMPOSER

  • O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Anterior
    Pegadas Literárias: “A Arte da Viagem”
    Próximo
    Pegadas Geológicas: Buracas do Casmilo